sábado, 29 de junho de 2013

O Peso

Olá caros amigos Nêmesianos!!

Vocês já conhecem, ou querem conhecer uma banda de peso?  Apresento-lhes a banda carioca O Peso.

O Peso - 1975

Foi um dos grandes grupos de rock brasileiro dos anos 70 teve uma carreira meteórica, mas que deixou saudades e, principalmente, a sensação de música honesta e com muito feeling.

O vocalista Luiz Carlos Porto, dotado de uma voz única que a depender da toada da canção, acaba se revestindo nas mais diferentes roupagens, deixa sua grande marca explosiva, extasiante e apaixonante.
Uma excelente banda com uma forte pegada de blues rock'n'roll, pena que teve uma carreira curta, mas ainda assim é um álbum que na minha humilde opinião é um dos melhores do rock brasileiro.

Era o ano de 1972, em Fortaleza, Luiz Carlos Porto e seu amigo Antonio Fernando Gordo trabalhavam juntos em algumas composições para se apresentarem em alguns festivais pelo Brasil.
De todas as composições, a dupla escolheu “o pente”, canção com forte apelo ao uso da maconha, com seu refrão : ”pente, pente, pente pra poder fechar” para se apresentarem no VII FESTIVAL INTERNACIONAL DA CANÇÃO no Rio de Janeiro. Nesse mesmo festival outra lenda do rock brasileiro deu seu primeiro passo para imortalidade, Raul Seixas se apresentou cantando “let me sing,let me sing”, daí em diante ele se tornaria o Raul que todos conhecem. Ainda naquela ocasião, Os Mutantes fizeram sua aparição cantando “Mande um abraço pra velha” esta seria a ultima apresentação de Rita Lee com os irmãos Batista.

Em 1974, Porto volta ao Rio de Janeio, desta vez com o intuito de formar uma banda. Lá ele encontra : Gabriel  "O Meara (guitarra), Carlos Scart (baixo), Constant Ppapineanu (piano) e Geraldo D’arbilly (bateria), assim O PESO estava formado. Eles então começaram a fazer shows, mas como banda de apoio de Zé Ramalho.

Em 1975 estava sendo lançado o álbum “Em Busca do Tempo Perdido”, o único registro oficial do quinteto, é um álbum memorável, com termas satânicos, amorosos e mesclagens blues rock com muito peso, literalmente.
O disco traz uma sonoridade similar ao Led Zeppelin, com refrões praticamente chupados dos clássicos da banda de Jimmy Page, e conseguiu vencer inclusive a censura, mesmo falando de sexo e drogas e com uma capa no mínimo estranha, onde o grupo aparece escondido dentro de um banheiro com um hipopótamo ao fundo farejando atrás daqueles cabeludos bem trajados. 
Porto,Coppos,D'arbilly,Serginho,Leca e Jansen.

O destaque do álbum fica para “Não Sei de Nada”, onde O'Meara mostra todo o seu talento, o riff é do nível das grandes bandas de hard americanas, com os vocais de Porto rasgando as caixas de som,  “O Pente” (que já foi citada acima), “Blues” (cujo nome descreve bem a canção) e “Lúcifer” a mais zeppeliana das canções do Peso, com várias citações ao Led. O início da faixa traz mais um grande riff de O'Meara, e aqui Porto está fantástico, gritando como o personagem que dá nome a canção. É impossível não lembrar dos solos de "The Song Remains the Same" e   "Celebration Day" quando O'Meara começa seus dois solos. Após o segundo solo de guitarra, as batidas do segundo riff principal de "Black Dog" são ouvidas, com O'Meara executando um terceiro solo antes de uma sessão percussiva, onde Scart comanda a viagem e o encerramento da faixa.

Álbum “Em Busca do Tempo Perdido

Porto manteve o Peso por mais alguns anos, até que em 1986, após um show em Fortaleza, envolveu-se em um grave acidente de moto, passando a sofrer de esquizofrenia e sendo obrigado a abandonar os palcos.

No dia 26 de agosto de 2005, Darliby, Scart e Papineau se reencontraram 30 anos depois da gravação de Em Busca do Tempo Perdido, e alguns registros foram feitos. A volta do Peso para alguns shows foi cogitada, mas o problema de saúde de Porto impediu (e impede) que tenhamos nos palcos uma das mais importantes bandas do rock brazuca dos anos 70.
O PESO, Reunião depois de 33 anos. Carlos Scart, Gabriel O'Meara, Geraldo D'arbilly & Constant Papineanu...Só faltou o Luis Carlos Porto
Luis Carlos Porto, Carlinhos Coppos, Geraldo D'arbilly, Serginho, Leca e Mario Jansen, e um cachorrinho muito fofo. (Santa Teresa, Rio de Janeiro)

Luis Carlos Porto, Carlinhos Coppos, Geraldo D'arbilly, Serginho, Leca e Mario Jansen. (Santa Teresa, Rio de Janeiro)






Integrantes:
Luiz Carlos Porto (Vocalista)
Gabriel O’Meara (guitarra)
Constant Papineau (piano)
Carlos Scart (baixo)
Carlos Garça (bateria)
Traklist:
Sou Louco Por Você (Luis Carlos Porto / Gabriel O’Meara)
Não Fique Triste (Luis Carlos Porto / Gabriel O’Meara)
Me Chama de Amor (Luis Carlos Porto / Gabriel O’Meara)
ó Agora (Estou Amando) (Luis Carlos Porto / Gabriel O’Meara)
Eu Não Sei de Nada (Luis Carlos Porto / Gabriel O’Meara)
Blues (Luis Carlos Porto / Gabriel O’Meara)
Lucifer (Luis Carlos Porto / Gabriel O’Meara)
Boca Louca (Luis Carlos Porto / Gabriel O’Meara)
Cabeça Feita (Guilherme Lamounier / Tibério Gaspar)
Em Busca do Tempo Perdido (Luis Carlos Porto / Gabriel O’Meara)

Fontes: soninhafdarbilly.webnode.com.br
               consultoriadorock.blogspot.com.br
youtube.com

Dantara!

2 comentários: